Dobradura: uma proposta para se fazer em família

No post “Ah estas mãozinhas” vimos como se dá desenvolvimento das habilidades manipulativas e sua importância na exploração e interação dos bebês com o mundo que os rodeia.  Nós, pais e cuidadores, podemos ajudar esta fase oferecendo-lhes, segundo a sua idade, uma grande variedades de opções, tais como: móbiles, chocalhos, bolas, brinquedos, cubos, jogos, prendedor de roupa, massinha de modelar, giz de cera, lápis, tesoura, etc.

Gradativamente, estas atividades de manipulação ajudarão a preparar as crianças para utilizarem os lápis, sendo o primeiro passo em aprender a colorir, desenhar e finalmente escrever.

Entre 5 e 6 anos, suas habilidades manuais já estão mais finas e precisas. Já sabem recortar e colar, e demandam de atividades cada vez mais complexas. Nesta etapa já se pode começar a fazer as dobraduras  simples. A dobradura , a arte de construir objetos com o papel, sempre fascinou pelo simples fato de transformar uma folha de papel em algo completamente novo e diferente. Esta  atividade requer combinar habilidades como recortar, colar, pintar, e sobretudo usar a imaginação. Podemos começar com as dobraduras mais simples, que a partir de um quadrado de papel, é possível fazer gato e cachorro, raposa, leão… enfim o que a imaginação permitir.

Com as figuras que confeccionaremos,  podemos criar livros com histórias, associar com músicas, fazer fantoches.

Vamos lá?

Para a arte do papel, precisamos de folhas coloridas cortadas em quadrado.  É interessante utilizar a cor da folha corresponde de cada animal (marrom para raposa, rosa para o porco, amarelo para o gato…).

RAPOSA
PORCO
GATO

 

CACHORRO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

LEÃO

 

 

 

 

 

 

 

RATO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Super fáceis, não é? Se estes vocês tiraram de letra, lhes passo um site que poderão encontrar uma infinidade de modelos de dobraduras, uns mais fáceis, outros um pouco mais difíceis.  Tem para todos os gostos 😉

http://en.origami-club.com/easy/index.html

 

 

Referência Bibliográfica:

ASCHENBACH, M. H. C. V.; FAZENDA, I. C. A.; ELIAS, M. D. C. A arte-magia das dobraduras. São Paulo: Scipione, 1992

 

 

Brincadeiras de infância

Apesar da quantidade de jogos que podemos encontrar, muitas vezes nossos filhos não sabem como aproveitar seu tempo livre. A televisão e as novas tecnologias não podem ser suas principais opções. Quando lembramos das nossas brincadeiras de criança, nos faz pensar que, sim, era possível viver sem as tecnologias que hoje muitas vezes escravizam a nós e aos nossos filhos. Não vou entrar no mérito da questão dos malefícios ou benefícios destes aparelhos, mas a televisão, celular, computador e os tablets não podem, e não devem, serem as únicas opções, é preciso limitar seu tempo de uso e ajudar a desenvolver sua criatividade e imaginação com outras possibilidades.

Vamos lembrar de algumas brincadeiras? Acaso vocês recordam de haver jogado os piques da vida ( pega pega, pique bandeira, pique pega corrente, pique esconde), mamãe da rua, amarelinha ou passa anel?  Todos essas brincadeiras com que crescemos podiam ser o passatempo perfeito para jogar com nossas crianças, mas às vezes por falta de tempo, espaço ou até mesmo memória, não as proporcionamos. Se é por falta de memória,  aqui vamos relembrar algumas. Todos podem participar: papai, mamãe, vovó, vovô, irmãos, sobrinhos e amigos. Algumas brincadeiras nem necessita de muito espaço. Anime-se, os adultos aqui somos eu e você e os pequeninos só estão esperando para aprender TUDO com a gente!

Então vamos lá?

Amarelinha: Para brincar de amarelinha é preciso desenhar no chão um caminho dividido em casas numeradas. Após jogar uma pedrinha em uma casa – em que não poderá pisar -, a criança vai pulando com um pé só até o fim do trajeto. Ao chegar, deve retornar, apanhar a pedrinha e recomeçar, dessa vez, atirando a pedra na segundo quadrado e assim respectivamente. O participante não pode pisar, perder o equilíbrio ou jogar a pedra na risca nem atirá-la fora da risca. Se isso acontecer, ele perde a vez. Vence quem completar o percurso primeiro.

 

Bambolê: o cano em formato de círculo exige muito da coordenação global dos nossos pequenos. O objetivo é conseguir manter o bambolê girando pelo maior tempo possível. Quanto a parte do corpo a utilizar para poder girar o bambolê pode variar de acordo com a destreza das crianças: pés, braços, cintura, pescoço.  

Cabo de guerra: para ficar interessante, quanto mais participantes melhor. Dividir;los em 2 grupos.  Marque o centro da corda com uma fita. Posicione sobre uma marcação no chão(linha central) com uma vareta.  Em fila, cada grupo deverá puxar uma das pontas da corda. O primeiro time que conseguir puxar pelo menos um dos adversários para frente da linha central será o vencedor.

 

Elefantinho colorido:  Um participante é escolhido para ser o líder. Ele fica à frente do grupo e diz: “Elefantinho colorido!”. Os outros respondem: “Que cor?”.O líder grita o nome de uma cor e os jogadores correm para tocar em algo que tenha aquela tonalidade.O próximo comandante será aquele que encontrar a cor primeiro!

-Mamãe da rua (ou mamãe posso ir): Para esta brincadeira vamos necessitar de um pouco mais de espaço. Trace duas linhas no chão com uma distância de pelo menos 3 metros entre elas. Quem for escolhido para ser a ‘mamãe’ ou o ‘papai’ ficará à frente de uma das linhas, de costas para o resto do grupo, que estarám enfileirados lado a lado sobre a linha oposta. Um a um, eles tentam chegar até a ‘mamãe’ recitando o seguinte diálogo:

– “Mamãe, posso ir?” – pergunta o jogador. – “Pode” – a ‘mamãe’ responde.- “Quantos passos?” – pergunta o jogador. A ‘mamãe’ escolhe o número e o tipo de passo que o participante deve andar. Por exemplo:- “um, de elefante”

De acordo com o que a ‘mamãe’ responda, os participantes caminharão (sempre imitando o andar do animal correspondente). Vence quem chegar primeiro até a mamãe.

Mimica: esta brincadeira é super divertida e envolvente porque se pode variar o tema segundo o interesse do grupo (animais, desenhos, personagens, filmes, ações). A idéia é que cada integrante faça uma mímica e os demais terão que descobrir.

-Morto-vivo: Um participante ficará à frente do grupo. É ele quem vai dar as instruções que devem ser obedecidas pelos outros jogadores. Quando o líder disser: “Morto!”, todos ficarão agachados. Quando o líder disser: “Vivo!”, todos darão um pulinho e ficarão de pé. Quem não cumprir as ordens é eliminado, até sobrar um só participante, que será o vencedor e o próximo líder.

Passa anel : Uma criança fica com o anel, enquanto as outras do grupo se sentam uma ao lado da outra com os braços apoiados no colo e com a palma das mãos unidas. A “escolhida” segura o anel entre a palma das mãos e passa as mãos pelas mãos dos amiguinhos. Quando resolve parar, abre as mãos mostrando que estão vazias e pergunta para um dos participantes: “Com quem está o anel?”. Se ele acertar, será o próximo a passar. Se errar, quem recebeu o anel é que passará.

-Pedrinha (ou cinco marias): As “marias” são saquinhos de pano cheios de areia. O objetivo deste jogo é pegá-las do chão, jogando cada uma delas para o alto sem soltar as anteriores, em sequências cada vez mais difíceis. Quem erra perde a vez e depois retoma de onde parou. Ganha quem avançar mais fases

-Pique em suas variedades : Pique bandeira: as crianças são divididas em dois times. Cada grupo fica com um lado da quadra. Na linha de fundo do campo de cada grupo fica a bandeirinha do time. O objetivo do jogo é roubar a bandeira do adversário e proteger a sua, tudo isso atravessando os campos correndo. Se algum participante for pego, ele precisará ficar paralisado no lugar. O time que resgatar a bandeira primeiro é o grande vencedor!

Pular Elástico: para esta brincadeira é necessário a participação de 3 participantes: 2  que estarão distantes 2 metros um do outro, colocam o elástico ao redor de suas pernas, formando um retângulo. O terceiro participante se posiciona ao lado do elástico esticado e pula no vão do retângulo, com uma ou duas pernas.Os pulos são alternados de acordo com sequência estipulada pelos participantes e também de acordo com a movimentação do elástico, que sobe, desce e cruza.

-Pula corda: No jogo básico dois participantes seguram cada um uma ponta da corda, batendo-a em círculo e de forma ritmada enquanto o terceiro integrante pula, assim que ela tocar o chão. Para deixar o jogo mais divertido tanto o ritmo das batidas quanto os pulos podem variar. Quanto maior o número de jogadores e mais rápido o ritmo mais difícil fica. As canções deixam a brincadeira ainda mais divertidas.

Queimada:  Primeiro, os jogadores devem ser divididos em duas equipes – cada uma ocupa metade da quadra. Neste jogo, a bola é usada para atingir membros do time rival. Se eles conseguem agarrá-la, estão salvos. Se são queimados (quando a bola tocar alguma parte do corpo deles e cair no chã), vão para o fundo do campo adversário, chamado morto ou cemitério. Vence o time que eliminar todos os participantes da equipe concorrente.

-Quente e frio: pedir que a criança esconda um objeto e os demais devem procurar. A medida que estão aproximando do objeto, a criança que escondeu diz “está quente”, se está distanciando se diz “está frio”, ou se está mais ou menos perto se diz “está morno”

 -Telefone sem fio: Todos se sentam em um círculo, um ao lado do outro, e a brincadeira começa com um dos participantes elaborando uma frase e dizendo-a bem baixinho no ouvido do participante que estiver ao seu lado. Este repete a frase, como a ouviu, para a próxima pessoa e assim sucessivamente até o último jogador, que deve dizer a frase em voz alta.

 

 

Para ser mais divertido, escreva cada uma dessas brincadeiras em um pedaço de papel. Dobre e coloque-las em uma caixinha. Se um dia não sabe o que que fazer, tire o papelzinho e brinquem com a que tirou. Se vocês querem mais dicas sobre brincadeiras, entre no “Mapa do Brincarque aí tem um montão de idéias, de acordo com cada região.

-Brinquedos e brincadeiras para crianças de 5 anos

O jogo constitui um aspecto fundamental na vida da criança. Através do jogo ele expressa o que pensa, quer, necessita, e sente em relação com o mundo que o rodeia. Para que o jogo seja um verdadeiro elemento de estimulação e não somente um passatempo, é preciso conhecer que habilidades são susceptibles de desenvolvimento em cada momento evolutivo da criança. As atividades que proponho hoje , podem ser uma idéia para os pequenos de 5 anos, pensando que nesta idade eles estão no auge de sua fantasia e capacidade de imaginação. Por isso, convêm que sejam eles os que escolham o que querem jogar. Não é que a participação dos pais e adultos deixam de existir, nossas crianças ainda necessitam de regras básicas do jogo para ajudar-lhes a direcionar esta capacidade que estão desenvolvendo, a fantasia.

Então vamos lá?

Maquiagem a cegas

Esta brincadeira é para fazer a dois (ou mais). Coloque diferentes cosméticos que sejam fáceis de lavar (batom, pó, sombra) em uma bandeja. Com um lenço tampe os olhos de um dos participantes. O outro (provavelmente você) será maquiado pela criança que está com os olhos fechados/vendados. Depois mudam os papéis. Podem combinar de fazer a maquiagem de um palhaço, dama, animal, personagem de desenho animado, enfim, o que vocês combinarem.

Concurso de fantasias com papel higiênico

Explica que cada um deve fazer sua fantasia com os dois únicos materiais : papel higiênico e durex. Depois de confeccionado, cada um deve fazer um ato teatral (cantar, declarar uma poesia, dançar) com o personagem.

 

Cozinhar juntos

Uma das atividades que super recomendo é cozinhar em família. Vale brincar de Master chef, fazer concursos entre os filhos, primos e amigos. Na internet existem muitas receitas fáceis e saudáveis de fazer. Disponibilize os materiais e mãos a obra!!! Aqui todos saem ganhando, ou melhor, comendo 🙂

Pisa na bexiga

Para esta brincadeira necessitará de bolas de bexiga e fita/barbante. Encha as  bolas de bexiga, e com o barbante prenda um no tornozelo de cada criança e no seu (claro que você também brincará).  A brincadeira consiste em tentar pisar na bola de bexiga do outro e proteger sua própria bola de bexiga.

 

Debaixo da cordinha

Este dança é muito simples, somente necessita de uma corda/cabo de vassoura e muita disposição. Vocês devem dobrar o corpo o máximo possível  para passar abaixo do cabo de vassoura (pode deixar-la apoiada em duas cadeiras). Para esta brincadeira vocês terão que rebolar muito corporalmente.

 

De que sabor e?

Parte 1

Coloque vários copos em uma mesa. Encha com diferentes líquidos (suco de laranja, batida de morango, água, leite, achocolatado, suco de limão) e adicione a cada copo umas gotas de corante alimentício de diferentes cores, de tal modo que o liquido esteja com uma cor diferente do seu aspecto original. A criança terá que provar cada bebida, descrever o sabor (doce, ácido, quente, frio, amargo, se gosta ou não) e nomear que líquido é. Além de desenvolver e aumentar seu vocabulário lhe permitirá definir inúmeras sensações.

Parte 2

Coloque vários pratos sobre a mesa. Em cada prato coloque alimentos que ele goste (queijo, presunto, bolacha, biscoito, chocolate, maçã, banana). Com um lenço tampe seus olhos e lhe ofereça algum dos alimentos em uma colher. Peça que descreva se é doce, salgado, amargo, ácido, picante.

 

Lembre-se que brincar em família ajuda a construir uma relação familiar sólida e duradoura. O jogo entre pais e filhos, entre irmãos, entre avós e netos, tios e sobrinhos, ajuda a fortalecer a cumplicidade entre os membros da família, abre canais de comunicação, permite estreitar e expressar afetos de forma natural e espontânea. Certamente depois de muitos anos lembrarão com muito afeto deste momento divertido  que passaram juntos.

Brinquedos e brincadeiras para crianças de 4 anos

Olá família!!!

   Preparada para jogar? Esta fase é super divertida, porque a criança está no seu auge da curiosidade, de buscar como funciona tudo o que lhe chama a atenção. Estão na famosa fase do “Por quê??”. Elas passam a perceber os fatos ao seu redor dando maior ênfase a como tudo acontece, por isso, tanto curiosidade. Vamos ajudá-la na busca da compreensão do mundo? Isso a levará a fazer novas descobertas, estimulando sua percepção para o aprender. Eis que deixo algumas brincadeiras para fazer junto com elas. Vamos lá?

Colagem
Vamos fazer um mural com objetos variados? Se conseguimos objetos da natureza melhor ainda. Pode ser conchinha, pedrinha, flores secas, pinha, folhas, galhos, terra, areia, enfim o que lhe chama a atenção. Com todo este material, juntos, colem em uma cartolina ou em um quadro feito com caixa de papelão (que é mais firme).  Pode ser com figuras de revistas, deixe que a criança escolha e recorte (com tesoura sem ponta) a imagem que lhe chama a atenção. depois é só colar. Dê espaço, e tempo, para que sua imaginação flua.

Pintar Pedras
Não poderia deixar de lado a pintura! Que tal pintar algo?

Pintar é uma maneira divertida de preservar a pedra trazida de uma viagem,  ou aquela que temos no fundo de casa, além de ser um momento fantástico e criativo. Como sempre escrevo, não é preciso de aulas nem de talento artístico para gostar dessa atividade. É só encontrar uma pedra, pintá-la e brincar!Vamos precisar:

  • de uma pedra que os papais devem lavar antes.
  • tinta acrílica, lápis (se quer fazer um desenho na pedra antes de passar a tinta),
  • pincel de ponta fina. Se não tiver tinta pode ser com canetinha de cores fortes.
  • Depois de pintar a pedra, deixe-a secando e já está pronta a arte!

Pintura com bolinhas de sabão

No requisito pintura vamos encontrar um mundo de possibilidades (ainda vou fazer um post com dicas somente de pinturas). Pintar com bolinhas de sabão é super fácil e dá um resultado bastante original e divertido. Vamos precisar:

  • água com sabão líquido (ou com detergente),
  • corante alimentício (pode ser colorau para o vermelho, açafrão para o amarelo)
  • papel
  • canudinho.
    Coloque em distintos potes a água com sabão. Coloque o corantes escolhidos em cada pote. Lembre-se que é pintura com bolinhas que se vão com o vento, ou seja, para fazer esta atividade escolha  um lugar, de preferência aberto, que não vai manchar as paredes ou os móveis. Para fazer a pintura, escolha a cor e sopre com o canudinho sobre o papel.  A disfrutar desta atividade colorida!!!

Inventar uma história

É mais divertido se todos da familia jogam. Alguém começa a contar uma história (pode ser o que a imaginação permitir) e o restante, cada um a sua vez, continua com a frase anterior. Se você puder gravar é melhor ainda. Depois mostre o resultado final, verão que criativos vocês foram.

Em que animal estou pensando?
A criança escolhe um animal, sem dizer a ninguém, e o imita na frente de todos (pode ser com gestos, mímicas, expressão corporal).  O restante terá que adivinhar que animal é este. Só não pode falar, mas pode gesticular e fazer os sons dos animais.

Boliche
Pode ser feito com garrafas caseiras ou compradas, como queira. As crianças adoram e elas desenvolvem sua coordenação colocando os pinos em pé e mirando a bola. Sugestões:  as garrafas podem ser decoradas por vocês com o que tenha em casa: colar stickers, pintar, escrever os números, as letras com canetinha, se o boliche é caseiro, encher a garrafa com água colorida, gliter, sabão em pó (para dar efeito de bolinha de sabão).

 Canções 

Nesta idade, elas adoram músicas, principalmente as que rimam e são repetitivas. Lembram das que cantávamos, ou escutávamos, quando éramos crianças? É hora de resgatar as cantigas de roda e deixar a recordação aparecer. (Deixo este link de um lindo CD de cantigas de rodas bem brasileiro:

https://www.youtube.com/watch?v=BqkFoQvuqEI )

Circuito
Este é ótimo para aquelas crianças que tem muita energia (ou seja, para quase todas). Com os móveis e objetos que tenha em casa, faça um circuito com inicio, muitas barreiras (para que ela salte, ande, role, desvie) no meio do caminho e fim. No final coloque uma surpresa (uma fruta, um bolo, um brinquedo, algo que as incentive). Se você é do tipo que gosta de contar histórias, crie uma (que estão na selva e tem que passar por inúmeros perigos para encontrar o tesouro).

 

E aí familia? Tem alguma outra brincadeira que vocês fizeram e foi super divertida? Escreva aqui no comentários.

Brinquedos e brincadeiras para crianças de 3 anos

Nesta idade a criança já está melhorando, e muito, suas habilidades motoras. E o melhor, ela a compreende muito mais o que está experimentando. Então temos muito a explorar.

Vamos lá?

Segue o mestre

Já percebeu que seus filhos imitam todo o que você faz? Eles querem limpar se você limpa, usar tua roupa, provar seu sapato, varrer a casa… pouco a pouco vão aprendendo com os que estão ao seu redor, principalmente com os pais. Nesta brincadeira eles tem que imitar o que você faz: andar, dançar, pular, caretas. Depois inverte, você os imita.

-Baú de fantasias:
Esta brincadeira pode ser usada em junto com a anterior. As fantasias estimulam muito a imaginação. Tenha um baú/cantinho/gaveta de fantasias: com óculos, gravata, tiaras, capa de super herói, chapéu, etc.  Conte histórias criando os personagem de acordo com as fantasias disponíveis. Vocês podem fazer um desfile descrevendo as fantasias escolhidas.

-Massinha de modelar

Esta é uma brincadeira super gostosa, porque se pode fazer a massa junto com a criança (se preferir também pode comprar-la ) Te passo uma receita super facil de fazer.  Vamos precisar de:

2 copo de farinha
1/2 copo de sal fina
1  copo de agua
1 colher de oleo
Corantes alimenticios (para a cor vermelha se pode usar o coloral)
Purpurina alimentaria (opcional)
Coloque os ingredientes em uma vasilha, misture a farinha e o sal em seguida adicione a água e o óleo. Mexa até que todo o conteúdo forme uma massa homogênea. Se ficar muito mole você pode adicionar mais farinha, e se ainda estiver seca e quebradiça adicione mais água. Por último acrescente o corante na quantidade de massinha que deseja. E já está pronto
Neste site vocês encontrarão um montão de vídeos bacanas ensinando a fazer diversas  figuras utilizando a massinha. http://childtopia.com/index.php?module=home&func=plastilina&newlang=spa

-Saquinhos com gel
Aqui vamos utilizar aqueles saquinhos de plastico com zip. Com uma canetinha faça 2 circulos grandes em cada metade do saquinho. Dentro do saquinho coloque álcool em gel, ou gel de cabelo, e botões de 2 cores diferentes. Feche o saquinho (se quiser feche com durex para garantir que não vaze o álcool). Agora juntos, separem as cores colocando os botoes dentro dos circulos. Este é somente um exemplo, os desenhos a serem feitos nos saquinhos podem ser os mais variados, vai depender de sua criatividade. Se quiser pode colocar gliter,  corante nos saquinhos para deixar o gel colorido.

-Guerra de almofadas
É uma ótima maneira de iniciar o fim de semana, com uma inofensiva guerra de almofada em família.  Necessita de pouca coisa: almofadas e muita dose de animação.

-Cozinhando em familia
A idéia não é  elaborar um menú todo sofisticado com comidas gourmet, mas a comida, o café da manhã ou o lanchinho da tarde podem ser preparados com a ajuda dos nossos pequenos “Masters chefs”. Podemos fazer salada, bolos, biscoitos. Fiquem ligados que nossa super nutricionista vai dar altas dicas de receitas simples.

 

Sempre é bom lembrar que as atividades podem ser feitas pela mamãe, papai, avós, titios, primos, ou todos juntos. Não tenham vergonha em envolver toda a família na brincadeira. Lembre-se que o tempo passa rapidinho, e quando nos damos conta nossos filhos já estão prontos para serem do mundo. O que estamos esperando para brincar. Animem-se!!!

Especial Dias das Mães – As crianças vão fazer os presentes ;)

Na verdade todos os dias é dia de reconhecer o valor do ser mais especial que nos acompanha incondicionalmente ao longo de nossas vidas, do amor desinteressado, da companheira fiel, perfeita com suas imperfeições.

Na América do Sul comemora-se o Dia das Mães de muitas formas. Em cada familia existe uma tradição e sua forma de valorizar as mães: com reuniões familiares, dando-lhe flores, presentes, doces, fazendo-lhe um cartão, levando-a para passear, escrevendo-lhe um poema, fazendo-lhe um desenho, dizendo-lhe palavras carinhosas, escutando-a, ou simplesmente estar ao seu lado quando ela necessita. O importante é, assim como todos os dias, valorizar e honrar quem nos deu a vida com seu corpo e/ou com seu coração. Se ela já não está aqui fisicamente, certamente está muito presente no coração e no pensamento.

E falando em presentear… que tal fazer uma lembrancinha para a vovó junto com nossos filhotes? Eles vão adorar passar este tempo construindo coisas com a mamãe. Se a vovó não estiver por perto, pode presentear a você mesma, afinal você merece 🙂

Vamos lá? 

-A começar com o cartão

Este pode ser feito de diversas formas. A base é uma folha A4 dobrada ao meio. Na parte de frente deixe que a criança desenhe, ai se pode utilizar: pintura guache (pode utilizar o pincel tradicional, dedo ou algodão), colagem com figuras de revistas, colagem com elementos da natureza (folha, pétalas, galho, terra),  lápis de cor. Na parte de dentro deixe que a criança escreva, que faça gravuras, rabiscos à vontade. Depois pergunte a ela o que escreveu.

 

 

Presentinho:

Prendedor colorido de geladeira para recados

Pinte os prendedores com uma unica cor. Deixe secar, depois faça bolinhas sobre a pintura. Este processo pode ser substituído por fita adesiva colorida. Depois é só recortar um pedaço de imã adesivado (daqueles que os vendedores de água, gás, pizzaria ou lanchonetes entregam pra nós) e colar na parte de trás do prendedor usando supercola. Utilize para deixar recados na geladeira.

-Quadro com botões

Faça um desenho simples em uma folha branca (pode ser estrela, coração, lua, flor). No fundo de um quadro cole esta folha branca desenhada .  Cole os botões (selecionados por vocês) dentro do desenho.  Deixe secar.

 

 

-Tapete de pedras

-Em um tapete de borracha (de preferência com buraquinhos para drenar a água), cole pedras arredondadas usando silicone transparente (selecione junto com seu pequeno as pedras que queiram colar). Deixe secar.

 

-Jogo americano

Em uma folha de cortiça recorte um retángulo. Passe durex delimitando onde vai o prato, talher. Pinte (com a cor de sua preferencia estes espaços. Depois é só tirar o durex e ver o resultado.

-Aromatizador natural de ambiente .

Em uma panela coloque água, rodelas de laranja, canela e cravo-da-índia. Deixa que evapore lentamente em fogo baixo. Sinta o odor em toda sua casa. Depois de frio coloque em um frasco de sua preferência.  Pode reutilizá-lo de 3 a 4 vezes.

-Aromatizador em bolinhas de gel

Em uma tijela coloque a 250ml de água fria. Coloque 50ml de seu perfume predileto (ou gotas de essência – mais concentrado). Despeje as bolinhas e espere que se inflem. Depois de hidratadas, coloque as bolinhas em gel em um frasco. Decore o frasco ao seu gosto.

Esses são alguns presentinhos para serem feito junto com seu pequeno.  Não importa o resultado final, o lindo vai ser o tempo que vocês estarão juntos, selecionando os materiais, pintando, escolhendo cada detalhe. Não faça correndo pensando no almoço que tem que estar pronto, na casa, nas respostas que tem dar nas redes sociais. Dedique este tempo para simplesmente estarem juntos, deixe estas horinhas para vocês. Garanto que vale muito a pena 🙂

 

 

Fontes:

 

http://www.buenobonitoybarato.com.es

https://www.theyummylife.com/Natural_Room_Scents

http://www.juntines.com

 

-Brinquedos e brincadeiras para crianças de 2 anos

Que maravilha, agora podemos chamar seu bebê de criança. Afinal ele já está com 2 anos !!!  É uma idade em que está a todo vapor, com uma vontade enorme de correr, pular, jogar, além de uma constante busca da autonomia. Então nossas brincadeiras devem ter bastante movimento, equilíbrio, coordenação global . Lembrando que nesta fase é super importante o contato com outras crianças.

-Pintar com os dedos
Esta é uma experiência super divertida para a grande maioria das crianças. Elas gostam de experimentar com as mãos e tocar tudo que encontra, principalmente quando é colorido. Existem pinturas específicas para pintar com as mãos e que sai com a água. Uma dica para quem vive em apartamento: para nao sair pintando toda a casa, utilize um lençol velho (faça deste lençol um aliado)  e forre o lugar onde brincarão com as tintas. Lembre-se de deixar por perto um rolo de papel toalha (ou um pano, toalha, etc). Coloque em uma caixa aquilo que vocês pintarão: papel, brinquedos já estão esquecidos, latas, e mãos a obra!!!

-Giz de cera caseiro
Já que estamos falando de desenhar, você já pensou em fazer seu proprio giz de cera? É uma excelente idéia para fazer com os pequenos. Para isso necessitamos:

-180 ml de água morna
-125ml de gesso 
-2 colheres de tinta para criança (guache ou acrílica). Pode substituir a tinta por corante alimenticio (cores variadas).
-rolos de papel higiênico ou de cozinha (tampe um dos lados com durex).
Em uma tigela misture a água morna com a tinta . Acrescente o gesso e mexa bem. Coloque a mescla dentro dos rolos de papel (para cada cor fazer o mesmo processo). Espere uma hora antes de desmoldar. Se você tiver molde de silicone, melhor ainda, o giz vai sair com muito mais facilidade.   Pronto, já temos o giz caseiro para colorir!!!

 

 

-Em busca do tesouro perdido
Encha uma bacia/balde com grãos (pode ser arroz, feijão, milho, canjica). Esconda o “tesouro” (pode ser uma bolinha, concha, colher, enfim qualquer objeto de seu interesse). Coloque um pote ao lado da bacia/balde para colocar os objetos encontrados. A idéia é que além de encontrar os tesouros na bacia, a criança toque os grãos, promovendo sensações distintas. Ao encontrar o tesouro incentiva-lhe que nombre o objeto, para que serve, sua cor.

-Bola sensorial
Encha algumas bolas de bexiga ( de preferencia com 3 cores variadas). Para encher-la você pode utilizar : grãos (arroz, feijão, milho, canjica), farinha/talco, gel, o que tenha em casa. Coloque-os em uma bacia. Permita que ele toque e  explore as bolas.  Depois ajude a separar as bexigas segundo as suas cores. Se querem podem decorar fazendo carinhas de distintas emoções: sorrindo, chorando, serio, bravo…

-Música e instrumentos musicais
Se você ainda não fez, te proponho que façamos uma “Caixa musical”. Nesta caixa coloque todos os instrumentos que tenha em casa. Cante melodias conhecidas e incentive que ele acompanhe a música tocando algum instrumento ou fazendo movimentos corporais (cante as músicas que vocês conheçam, com animação é claro!).

-Brincar com outras crianças
Vamos de passeio ao parque? Ou chame os amiguinhos do seu filho para brincar em casa. Incentive a estar com outras crianças. Este contato lhe permitirá a respeitar os brinquedos alheio e a compartilhar os seus. Se no seu dia a dia seu filho não tem muito contato com crianças, você vai precisar ajudar-lo nesta socialização, pois pode ser que a a princípio, ele nao queira dividir seus brinquedos com ninguém.  Mas Com o tempo, vão aprendendo a compartilhar e a esperar a vez.

                           

Aqui estão algumas dicas. O mais importante é que vocês possam  disfrutar juntos deste momento tão lindo e tão intenso.

Brinquedos e brincadeiras para bebês de 18 meses

 

Olá famílias!

Esta semana vamos sugerir atividades para os bebês que estão na fase de 18 meses. Claro que se pode continuar com as brincadeiras que fazíamos quando eles estavam com 15 meses. A ideia é somar mais e mais e ampliar o repertório e o leque de possibilidades. Lembrando que nesta idade os bebês não interessam-se muito pelas brincadeiras estruturadas. Portanto não exija tanto deles. Deixe os brinquedos na sua frente para que ele escolha e brinque naturalmente.

O objetivo deste post, é apenas, sugerir algumas brincadeiras e permitir maior interação entre os adultos e os bebês.

Então, mãos à obra!!!

  • As bolinhas de sabão são uma ótima sugestão para os dias de verão. O bebê vai adorar ir atrás das bolinhas. Se você não vive em uma casa com pátio, como eu que vivo em um apartamento, não faça disso um problema. Pode brincar durante o banho ou até mesmo na sala (dica: deixe um pano para depois secar o piso…rs). Importante:  como nossos bebês tem a pele bastante sensível, tenho uma receita muito especial para fazer um sabão que não irritará a sua pele.  Aqui vai:  

1/4 copo de shampoo para bebês (que não arda os olhos)
3/4 copo d`água
2 colheres de maisena (amido de milho)
1 colher de pó royal (fermento químico)
1 colher de glicerina (pode substituir por 2 colheres de açúcar)

  • Outra brincadeira de verão: coloque figuras em E.V.A. (letras, animais, bonecos, casa, árvore) em um balde com água e os coloque em um espelho, ou uma outra superfície lisa que estejam na posição vertical (particularmente gosto mais do espelho, porque o bebê se vê, “conversa” com ele mesmo, ri, faz careta). Pode associar contando uma história, ou se você não gosta muito de inventar contos, somente nomeie as figuras e a sua cor (lógico que colocando vida enquanto você nomeie: “Olha o gato amarelo que lindo. Miau, miau”);
  • As revistas podem ser aliadas neste processo. Junto com o bebê, escolha imagens que lhe interesse. Recorte e com um fita coloque em um lugar visível (vai depender onde vocês estejam brincando: se é no quarto pode ser no berço, guarda roupa. Se é na sala pode ser na cadeira, no sofá…). Depois deixe que ele tente tirar as figuras. É uma ótima brincadeira para a coordenação motora fina. Lembre-se sempre de nomear o que se vê na imagem recortada.
  • Os stickers também fazem o mesmo efeito da revista. Se você quiser incrementar, em uma folha branca desenhe uma casa (o que você vai desenhar vai depender  da figura) e peça que ele coloque os pessoas dentro da casa.(Se são frutas , desenhe uma árvore…).
  • Obstáculos suspensos: estique o durex , deixando a parte que cola para baixo, sobre uma altura em que o bebê consiga caminhar por debaixo (passei o durex no varal de chão). Encha  bolas de bexigas, fios, lãs (o que tenha em casa) e pegue no durex. Agora é só incentivar-lo que passe pelos obstáculos. Com certeza ele vai querer pegar as bexigas, tirar as lãs. Não existe regras, o que vale é permitir que ele explore seu caminho 🙂

 

  • Cantar e cantar: a maioria dos bebês adoram a música e a possibilidade de tirar som de qualquer objeto. Tudo pode se transformar em música. E nós adultos não precisamos ser formados nisso, a intenção é propiciar um momento prazeroso com instrumentos que temos em casa. Se possível faça um cantinho da música com seu pequeno. Pode ser no quarto, na sala, na cozinha, onde vocês se sintam mais cômodos. E neste cantinho, coloque todo seus instrumentos: chocalho, pianinho, flauta, tambor, reco-reco, metalofone, etc. Quando ele tiver vontade, vai sozinho  até seu cantinho de música e desfrutar de um som feito por ele ( Olha a autonomia se desenvolvendo : )
  • Pintura! O melhor da festa! Para que ele não saia pintando as paredes, cole em alguma parede (sempre nesta parede) papéis em branco e pinte junto com ele. O melhor a oferecer é giz de cera mais grosso. Faça o sol, lua, estrela, montanha, árvores, animais, enfim, tudo o que seu lado artístico te permite! (Se querem a receita da pintura comestível, clique no post “Brinquedos e brincadeiras para bebês de 15 meses“;
  • -Pintura na hora do banho
    Já que estamos falando de pintura, você já pensou em sujar na hora do banho? Pode parecer contraditório mas é uma excelente idéia para os pequenos que não gostam muito deste momento. Para isso necessitamos de uma tinta de banho especial que é super fácil de fazer. Você vai precisar:
    -250 ml de sabonete líquido ( aquele que não arde os olhos)
    -3 colheres de maizena (amido de milho)
    -Corante alimenticio (cores variadas)
    Em uma tigela misture o sabonete e a maizena. Coloque em diferentes frascos com tampa. Em cada frasco pingue gotinhas do corante mexendo com uma colher.  Pronto, já temos a  pintura preparada para brincar!!!
  • Nesta idade, os bebês adoram chutar a bola. Pode ser colorida, brilhante, com barulho. O legal é deixar livre para que eles chutem, corram, joguem com as mãos (sei que adoramos futebol, mas pegar com as mãos não é falta 😉 e vibrem com o gol. A motivação vai depender de você e de seu entusiasmo.

E vocês, tem alguma sugestão de brincadeiras que tenham feito com seu bebê e foi super divertido? Se sim, escreva nos comentários.

Leitura deleite, uma forma criativa e prazerosa de leitura!

Abril é o mês da literatura infantil: Temos o dia 02 aonde celebramos o Dia Internacional do Livro Infantil e o dia Dia Nacional do Livro Infantil, celebrado no dia 18. Por isso, Vamos falar um pouco sobre a leitura das crianças e como este hábito pode começar através da leitura deleite.

O que é leitura deleite?

 “É ler pelo simples prazer de ler! Sem objetivos didático-pedagógicos, sem a “obrigação” de trabalhar em aula sobre o que foi lido…”

Objetivo da leitura deleite é desenvolver o gosto pela leitura, a criatividade e a imaginação.

Nos contos e histórias infantis tudo pode acontecer. É uma viagem nas asas da imaginação de forma criativa e prazerosa. Imaginar fadas, duendes, animais, plantas, seres inanimados que falam, passeios a castelos, florestas, cavernas, fazendas e lugares nunca vistos, mas que poderão ser criados na mente, visitados como se fossem realidade.

Todo dia é dia de história. O uso de recursos variados como livros, fantoches, dedoches, tecidos, brinquedos e objetos inusitados que poderão ser transformados em personagens podem fazer parte do contexto provocando encantamento.  

Vale lembrar que a leitura em família contribui com a vivência de momentos marcantes e prazerosos com os filhos que ficam para sempre na memória dos pequeninos. É um momento de trocas de experiências.

Leitura envolve alunos e pais na paixão pelos livros.  Os pais contam e recontam as histórias lidas na infância e assim desenvolvemnos filhos o gosto pela leitura e a vontade de fazer resenhas para aguçar a curiosidade nos colegas por determinada obra literária. 

O papel da escola é direcionar leituras adequadas para o estágio de desenvolvimento dos alunos. Fazer rodízios de livros com os colegas é uma boa prática para ampliar a variedade de histórias. 

Indico meus livros favoritos para leitura deleite, os clássicos da Literatura como A Princesa e o grão de ervilha; João e Maria; Branca de Neve e os sete anões; A cigarra e a formiga; Chapeuzinho Vermelho e suas adaptações com os personagens da Turma da Mônica são sempre sucesso. A casa sonolentaOs Porquinhos de Audrey Wood, Flicts e O Menino Maluquinho de Ziraldo, também fascinam crianças e adultos. E não podemos nos esquecer de Monteiro Lobato com suas histórias fantásticas da Turma do Sítio do Picapau Amarelo.

Leitura são experiências fascinantes e prazerosas com o mundo da Literatura. Alunos que gostam de ler apresentam desempenho superior em diversas áreas. A leitura alonga a inteligência.

Curiosidade: As datas homenageam dois escritores importantes do gênero infanto-juvenil.

O dia 2 de abril foi escolhido para ser o Dia Internacional do Livro Infantil por ser a data de nascimento do escritor dinamarquês Hans Christian Andersen.

Hans Andersen foi o primeiro escritor a adaptar antigas fábulas para o público infantil, incluindo importantes lições de moral nas entrelinhas. Dentre as principais obras do autor está “O Patinho Feio”, “A Pequena Sereia”, “A Roupa Nova do Rei”, entre outros contos.

A iniciativa para a criação do Dia Internacional do Livro Infantil foi do Concelho Internacional sobre Literatura para Jovens – IBBY, que comemoram esta data desde 1967.

No 18 de abril é comemorado o Dia Nacional do Livro Infantil como uma homenagem a Monteiro Lobato. Esta data foi instituída em 2002, ano em que foi criada a Lei 10.402/02, registrando a data de nascimento de Monteiro Lobato como o dia oficial da literatura infanto-juvenil.

Fontes:

PEREZ, Luana Castro Alves. “02 de Abril — Dia Internacional do Livro Infantil; Brasil Escola.

PEREZ, Luana Castro Alves. “18 de abril — Dia Nacional do Livro Infantil; Brasil Escola.

E se meu filho pular a etapa do engatinhar?

É bastante comum os pais ficarem orgulhosos de seus filhos quando estes começam a sentar, engatinhar e andar precocemente ou quando já articulam palavras aos primeiros meses de vida. Quando o inverso acontece, isso passa a ser motivo de preocupação para os pais, mas não deve ser motivo de pânico, pois entre 10-20% dos bebes não engatinham, pulam essa fase e começarão a andar direto.

O desenvolvimento motor das crianças tem etapas, que devem ser observadas e cumpridas, pular algumas delas podem trazer prejuízos no futuro. Do ponto de vista neurológico o fato da criança deixar de engatinhar e já sair andando não é um problema, desde que a criança esteja se desenvolvendo bem. Normalmente, as crianças devem vivenciar todas as etapas do desenvolvimento neuropsicomotor, mas se acontecer da criança “pular” a fase do engatinhar, não existe motivos para ficar apreensivo.

De modo geral, as crianças desenvolvem várias maneiras de se locomover, antes de andar e podem engatinhar de varias formas: de “quatro apoio”, de “bumbum”, “soldadinho”, “caranguejo”, “rolando”. O importante é que ele atinja esta etapa, independente de como foi executada, pois só tende a ser beneficiado.

A criança que engatinha fortalece a coluna, ganha equilíbrio e desenvolve grupos musculares importantes das mãos, dos braços, dos ombros, além de fortalecer ligamentos, necessários para o aprimoramento de habilidades motoras finas. “É a primeira atividade do bebê que envolve a alternância de braços e pernas, em movimentos simétricos.

É nessa fase em que a criança aperfeiçoa habilidades visuais, que envolvem a percepção espacial e de profundidade. Essas competências serão empregadas no momento de ler e escrever. “Ao pular a fase de engatinhar, aumenta a probabilidade de a criança apresentar dificuldades futuras, principalmente na aquisição da leitura, escrita e cálculos” diz Quezia Bombonatto, presidente da Associação Brasileira de Psicopedagogia.

O interessante seria os pais criarem situações, oportunidades para que a criança se locomova, estimulando de uma maneira bem lúdica e divertida, porém se nem assim ele engatinhar não se preocupe, pois cada criança é única e tem seu tempo e ritmo, evite comparações. O importante é que seu o pediatra seja comunicado quando qualquer sinal de anormalidade for observado, pois algumas deficiências neuromusculares e motoras podem ser detectadas nessa fase.