Ah essas mãozinhas!!!

Desenvolvimento das habilidades manipulativas

Na minha profissão, assim como ocorre em muitas outras, é essencial conhecer o desenvolvimento das habilidades manipulativas, pois para a maioria das pessoas, essa  habilidade lhe permite  conhecer e explorar o mundo que a rodeia.

A mão é uma ferramenta fundamental que o homem utiliza em suas distintas áreas de desempenho. Com ela podemos demonstrar nossos sentimentos, cuidar de nosso corpo,  tocar aqueles que consideramos mais íntimos. 

Ela é um importante meio de comunicação para aqueles que não podem falar, como por exemplo as pessoas surdas (A Língua de Sinais, língua própria dos surdos, é produzida pelas mãos e complementada por movimentos faciais e corporais. QUADRO. 2004).

 Enfim com as mãos podemos fazer realidade nossas idéias e pensamentos.

O Desenvolvimento das habilidades manipulativas do homem, se dá desde o nascer e evolui gradativamente de acordo com o amadurecimento dos neurônios e das experiências sensoriais vividas. Aprender a agarrar as coisas com as mãos permitirá que o  bebê brinque e explore o mundo a sua volta. O agarrar é o primeiro passo para a independencia de cuidar de si mesmo.

Para se chegar nas primeiras habilidades manipulativas voluntarias é necessário que as mãos passem por uma fase de “movimento reflexo” , mais conhecida como “reflexo de preensão” (no decorrer no texto comento mais sobre esse reflexo).

Aos 3 meses seu bebé ainda não pode agarrar o que quer com precisão, mas já vai poder golpear os brinquedos levando suas mãos em direção ao objeto desejado, a isso chamamos de Alcance. As primeiras tentativas de alcance são com ambas as mãos, ajudados pelos braços que realiza um movimento de varredura. Com o desenvolvimento da coordenação viso-manual e melhor domínio muscular, o bebê aprende a usar o braço num movimento de alcance bem determinado. Por isso a importância de instalar móbiles (brinquedos pendurados em um suporte em formato de arco) para que seu bebê possa vê-lo e tente buscá-lo.

 

A partir dos 5 meses, os bebês já começam a agarrar os objetos com intenção. A habilidade de soltar o objeto é adquirida uma vez que o bebê domina o movimento para alcançar e agarrar.

Essas habilidades manipulativas se aperfeiçoam com o tempo, principalmente quando melhoram seu controle muscular, a coordenação e a percepção.

 

Resumo da evolução das habilidades manipulativas

Bebê fotografia desenhado por Onlyyouqj - Freepik.com
Reflexo de preensão

1º mês: o bebê fecha as mãos quando ela é estimulada (tocada). Reflexo de preensão. O reflexo de preensão ocorre quando algum estímulo é dado na palma da mão ou na face palmar dos dedos, provocando o fechamento da mão. É um reflexo presente nos recém-nascidos e tende a diminuir e desaparecer após os primeiros meses (entre 3 e 4 meses de idade).

2º mês: Descobre suas mãos e brinca com elas. Amadurecimento da coordenação viso-manual.

3º mês: Desaparece o reflexo de preensão (movimento involuntário) à medida que o bebê utiliza suas mãos para movimentos intencionais.

4º mês: Nesta idade inicia-se a função de preensão propriamente dita “preensão cúbito-palmar” (dirigir a mão em direção a um objeto e agarrá-lo com intenção), agarra o objeto com ambas as mãos, move e olha. Por isso a importância de que os brinquedos tenham cores contrastantes, com brilhos variáveis para facilitar a atenção visual.

5º mês:  Estende as mãos em direção ao objeto que lhe é dado. Neste período são utilizados os quatro últimos dedos e a palma da mão com adução do polegar “Preensão palmar simples”.

6º mês: Pode ter um brinquedo em cada mão. Leva-os à boca para explorá-los.

Projetado pelo Freepik
Engatinhando no tapete com a mão aberta.

7º mês: Independiza as mãos, ou seja, passa os objetos de uma mão para a outra. Desenvolve a “preensão radial-palmar”. Nesse movimento, o polegar entra em ação pela primeira vez. O polegar é aduzido em direção ao indicador.   Abre a mão quando o objeto entra em contato com uma superfície firme.

Bebê sentado no chão brincando.

8º mês: Brinca de jogar os brinquedos ao chão. Bate um brinquedo contra o outro.

9º mês: O polegar e o índice participam da preensão, “Preensão radio digital” (oposição do polegar) . Todas as articulações participam do alcance, abrindo exageradamente a mão antes de alcançá-lo. Os brinquedos devem ser maleáveis, com fitas de tamanhos e texturas diferentes para estimular a dissociação dos dedos e a força muscular.

10º mês: Coloca e tira os objetos em um recipiente.

12º mês: Enche um recipiente de objetos se pedem lhe pedem. Já começa a fazer rasbiscos.

15º mês: Constrói uma torre de dois cubos.

18º mês: Passa as páginas de um livro, sem muita coordenação. Constrói uma torre com tres cubos.

24º mês: Passa as páginas uma por uma. Coloca três cubos em fila ou em trem. Constrói uma torre com seis cubos.

Referencias Bibliográficas:

Terapia Ocupacional en la Infancia. Tª y Pª. Ed. Médica Panamericana

MEYERHOF, P. G. O Desenvolvimento Normal da Preensão. Rev. Bras. Cresc. Des. Hum., Sao Paulo, IV(2) 1994.

QUADROS, R. M. de & KARNOPP, L. B. Língua de Sinais Brasileira: estudos lingüísticos. Porto Alegre: Artes Médicas, 2004.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.