Com que mão meu filho vai ser escrever? Será que ele vai ser canhoto ou destro?

Por mais que não faça muita diferença na vida de nossos filhos escrever com a direita ou esquerda, sempre vem a curiosidade de saber se ele vai ser canhoto ou destro.

Esse processo de dominar mais  de um lado do corpo que do outro, chamamos de “dominância lateral”.  O lado que melhor domina (olho, mão, pé e ouvido), vai possuir maior destreza, força, agilidade e coordenação ao realizar alguma determinada ação. Não que o outro lado não vá participar da execução das ações, ele vai ajudar a complementá-las.

Quando nascemos, não temos esse processo definido. Ele vai desenvolvendo com o passar dos anos. Vamos ver no decorrer deste post, como essa maravilha acontece.

Entre os seis meses a 1 ano, o bebê vai aprender a usar os 2 lados do corpo ao mesmo tempo e de maneira pré-determinada para poder girar, arrastar-se, engatinhar, caminhar e, assim, explorar o ambiente à sua volta.

Este comportamento persistirá até aproximadamente aos 3 anos. Neste período, eles vão usar os dois lados sem predominância, ou seja, vão experimentar agarrar a colher, o copo, os brinquedos com qualquer uma das mãos e até chutar a bola com qualquer um dos pés. Por este motivo, não devemos insistir que ele utilize uma determinada mão para realizar suas atividades. Ofereça os brinquedos e deixe que ele os agarre com a mão que desejar. Insistir que ele utilize um lado pode acarretar consequências para o desenvolvimento das habilidades e destrezas futuras.

É entre o terceiro e quinto ano que a criança começa a ter preferência em utilizar mais um lado que o outro e, assim, começa a definir sua dominância lateral. Nesta fase (por volta dos 5 anos) a criança começa a adquirir os conceitos de direita e esquerda em seu próprio corpo, a isso chamamos de “lateralidade”.

A lateralidade (domínio dos termos direito e esquerdo) vai permitir que a criança oriente-se no espaço e no tempo. Sem esses conceitos, não poderíamos distinguir os símbolos cujo significado depende da forma que tem, ou seja, surgiriam confusões como por exemplo com o “34” e “43” ou “EU” e “UE”.

A partir dos 8 anos, a lateralidade (conseguindo reconhecer a direita e esquerda nos que estão a sua volta) e a dominância lateral (um lado do corpo dirige a ação e o outro apoia) estão consolidadas.

É possível promover um saudável desenvolvimento da lateralidade através de inúmeras brincadeiras e atividades, tais como:

  • Brincar de picar papel e usá-lo para fazer colagens, usando grãos, cereais, barbante, etc…
  • Fazer pintura utilizando tintas atóxicas;
  • Reconhecer as partes de seu corpinho;
  • Cantar musicas que trabalham com as noções de corpo, dançar;
  • Brincar e identificar as formas geométricas básicas (quadrado, círculo, retângulo e triângulo);
  • Permitir que ele vista-se e tira suas roupas sozinho;

Além de ajudar no desenvolvimento da lateralidade, é por meio dessas experiências que vai sendo construído paulatinamente o esquema corporal (conhecimento do próprio corpo). E você, que brincadeiras realiza com a criança para favorecer um saudável desenvolvimento da lateralidade?  Deixa sua sugestão aqui nos comentários 😉

 

 

Bibliografia:

BUENO, J.M. Psicomotricidade: teoria e prática. São Paulo. Lovise. 1998

Ferré, J, Casaprima, V, Catalán, J, Mombiela, J. V. (2006). El desarrollo de la lateralidad infantil. Niño diestro- niño zurdo. Barcelona: Lebón.

OLIVEIRA, G. de C. Psicomotricidade: Educação e Reeducação num enfoque Psicopedagógico. 7. ed. Petrópolis: Editora Vozes, 2002.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.