A importância do período de adaptação na escola

A presença dos pais na escola é fundamental para mostrar para criança que ela irá ficar em um lugar com pessoas na qual confiam. Depois que eles se vão, começa uma nova etapa da adaptação.

A adaptação escolar não acontece somente quando a criança entra na creche ou pré-escola. Toda vez que se depara com uma nova situação ou fase da vida gera insegurança, medos, daí a importância do educador perceber e conduzir da melhor forma para que a criança possa superar suas angústias.

O professor deve ser um facilitador nesse período, de forma lúdica, encantadora, prazerosa e segura para dar início ao processo de ensino aprendizagem.

Adaptação e socialização

A insegurança e ansiedade na educação infantil é mais intensa. Quando o choro aparecer, ressalte que a escola é importante, que vai ter muitos amigos para brincar e irá aprender muitas coisas novas. Choro é uma forma de comunicação, portanto, cabe ao educador conhecer e identificar a necessidade da criança.

A escola é o lugar onde a criança irá vivenciar novas experiências, expressar seu pensamento, sentimentos, emoções em um ambiente afetivo, acolhedor e encantador. A parceria entre família e escola proporciona a confiança necessária para facilitar o desenvolvimento integral da criança.

O processo de adaptação é lento e gradual, devendo ser respeitado o tempo de cada criança. Muitas vezes acontece o retrocesso devido a feriados, problemas de saúde ou familiares. Neste período de adaptação a relação entre família, escola e criança é extremamente importante.

A criança pode entender que está sendo abandonada no espaço escolar. Mostre ao aluno o quanto é importante estar naquele ambiente e que os pais vão trabalhar, mas voltam porque a amam muito e querem o melhor para ela.

O choro vai acontecer, receba com aconchego e afeto, acolha, permita que usem o objeto de apego como chupeta, paninho, ursinho de pelúcia para transmitir confiança. Objetos de casa, conversar sobre as pessoas e preferências de situações que acontecem com a família irá ativar sua memória do quanto é amada e respeitada em casa e consequentemente no novo ambiente escolar.

Dar o colo, o abraço e a mão para caminhar juntos, transmite confiança e a criança vai se adaptando a nova rotina, longe dos pais que são referência, criando vínculos com os colegas, pessoas que trabalham na escola e conseqüentemente entende melhor as perdas e ganhos.

Quando a criança começa a interagir diante da dinâmica da escola, por meio de cantigas, histórias, brinquedos e brincadeiras, os choros ficam mais curtos, até que cessam, desta forma, vínculos com as professoras e colegas  foram criados e a alegria em estar naquele ambiente é visível nas atitudes e fisionomia.

Mas o choro ainda não acabou. A criança vai passar por muitas outras adaptações na vida: o desfralde, a chegada ou saída de um colega, deixar a  chupeta, e muitos acontecimentos. Preparar as crianças para novas situações que irão enfrentar ao longo da vida faz parte do processo de autonomia para resolver problemas.

A construção de vínculos entre professor-aluno é que vai desenvolver uma aprendizagem mais segura, confiante, sem medo ou vergonha de errar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.